Terminal 1 do Porto do Açu completa um ano em operação

11695799_856682514415472_7112703657208010386_n

Foto: Elder Amaral – Parahybano

O Complexo Portuário do Açu, em São João da Barra, já festeja uma ano de comemoração do Terminal 1, conhecido como T1, onde mais de 50 navios já atracaram neste terminal desde a sua inauguração, dia 22 de outubro de 2014, onde o primeiro navio foi o KEY LIGHT (IMO: 9490129, MMSI: 357152000), que é um bulk carrier construído em 2012 e atualmente navegando sob bandeira da Panamá. O KEY LIGHT tem 229m de comprimento e 32m de boca. A sua tonelagem bruta é 43656 toneladas.

Além disso, o terminal já embarcou mais de 20 navios capesizes de minério de ferro para a Anglo American.

11721445_910631409020582_1181096822_n

Foto: Parahybano

O T1 é dedicado à movimentação de minério de ferro e petróleo. As operações de petróleo terão início em 2016 e poderão receber navios VLCCs. Recentemente, foi assinado um contrato para transbordo de petróleo com a BG por 20 anos, para movimentação de um volume médio 200 mil barris por dia.

A Prumo Logística desenvolve e opera o Porto do Açu. A empresa oferece soluções de infraestrutura para a indústria de óleo e gás, além de área para a instalação de unidades de empresas dos setores marítimo e industrial no Porto do Açu. A Prumo é controlada pelo grupo EIG Global Energy Partners desde 2013.

Localizado em São João da Barra (RJ), o Porto do Açu iniciou sua operação em 2014, e com excelência em segurança serve empresas líderes em seus setores.O Porto do Açu conta com 90 km² de área, divididas em dois terminais: o Terminal 1 (T1 – terminal offshore) e o Terminal 2 (T2 – terminal onshore).

12180807_910631235687266_1857107807_o

Foto: Divulgação

O T1 é dedicado a movimentação de minério de ferro e petróleo, com berços construídos em 3 km de cais e que podem receber navios com calado de até 24 metros. Em operação desde outubro de 2014, o terminal já recebeu mais de 30 navios de minério de ferro para a Anglo American. As empresas possuem uma joint venture (chamada de Ferroport), que é formada 50% por cada companhia.

O T-OIL, que começa a operar em agosto de 2016, tem capacidade para movimentar 1,2 milhão de barris por dia e poderá receber navios Suezmax e VLCCs.Recentemente, a empresa assinou contrato para transbordo de petróleo com a BG por 20 anos, com volume médio de 200 mil barris por dia. O T1 também conta com projeto de armazenamento de petróleo e outros serviços de petróleo em terra.

O T2 é um terminal no entorno de um canal para navegação com 6,5 km de extensão, 300 metros de largura e até 14,5 metros de profundidade. A Technip, NOV e Wartsila já estão operando suas unidades no T2. O Terminal Multicargas (T-MULT) iniciou sua operação em julho com a movimentação de bauxita para a Votorantim. A Edison Chouest Offshore (ECO), que está construindo no Porto do Açu a maior base de apoio offshore do mundo, já assinou contrato com a Petrobras para a operação de 6 berços no seu terminal. Além disso, a BP e a Prumo criaram uma joint venture (formada 50% por cada empresa) para a comercialização de combustível marítimo aos navios que trafegam no porto.

Além disso, a Prumo criou a RPPN Fazenda Caruara, maior unidade privada de restinga do país, com 40 km². O Porto do Porto do Açu emprega atualmente cerca de 10 mil pessoas, sendo 3,5 mil já na operação das unidades. Quando estiver em operação plena, a previsão é que o Porto do Açu gere cerca de 40 mil empregos.

Leia também: Navio da Grécia atraca no Porto de Açu

Dois navios atracam simultaneamente no Porto do Açu

Navio Sagittarius atraca no Porto do Açu

Porto do Açu recebe navio da Filipinas

Navio “TANGO” atraca no Porto do Açu

Navio da Grécia atraca no Porto de Açu

Mais um navio atraca no Porto do Açu

Navio Frontier Queen atraca no Porto do Açu

Vigésimo nono navio atraca no Porto do Açu

Segundo navio da Grécia atraca no Porto do Açu

 

Comente