Mais de uma tonelada de camarão apreendida pela Polícia Ambiental em Atafona

Foto: Elder Amaral – Parahybano

Um pouco mais de uma tonelada de camarão da espécie sete barbas foi apreendida pela Polícia Ambiental no bairro Cehab, em Atafona, distrito de São João da Barra, por volta das 17h desta segunda-feira, 14. Ninguém foi detido.

De acordo com informações obtidas no local pela equipe de reportagem do Parahybano, após denúncias foram feitas buscas pelo rio Paraíba do Sul e pela orla da Cehab, onde foram encontradas 11 caixas de isopor contendo mais de uma tonelada de camarão em cinco embarcações.

Moradores disseram que existe um atraso de três meses do auxílio defesa do pescador pago pelo Governo Federal por conta do período de proibição da pesca do crustáceo desde o dia 1º de março devido ao período de defeso que termina em 31 de maio.

Convocadas pela Polícia Ambiental e Civil, representando a Vigilância Sanitária, a subsecretária Keth Fernandes, esteve no local para atestar que o camarão estava em condições de uso. Autorizado pelo delegado da 145ª Delegacia de Polícia Civil, Carlos Augusto Guimarães, a carga iria ser distribuída na Cehab, mas por desentendimentos de alguns moradores os camarões foram distribuídos no bairro Coréia, também em Atafona, e na Cooperativa Arte Peixe.

A secretária de Meio Ambiente, Joice Pedra, acompanhou toda ação, assim como a Polícia Militar.

O caso foi registrado na 145ª Delegacia de Polícia de São João da Barra.

Foto: Elder Amaral – Parahybano

 

3 Comentários

  1. Eu entendo que foi muito errado trata se destanpando um santo pra cobrir outro, porque ambos os lados são um povo o sofrido tira do suor de um trabalhador pra dar aí fica muito difícil,esse é o Brasil descontrolado

    Reply
  2. os pescadores foram tratados como se fossem bandidos,com spray de pimenta

    Reply
  3. uma vergonha isso !! os pescadores só estão tirando seu sustento do mar !! estão trabalhando honestamente ! essa merda de governo que nós temos é que faz tudo errado ! a Polícia Ambiental e Civil só sabe i até o pescador e apreender as mercadorias ! porque os mesmo não perguntam se o pescador está recebendo o seu defeso ??? o governo não ajuda o pescador de camarão á se regularizar, (não libera a permissão de arrasto)! ou seja sem á permissão de arrasto , o pescador não recebe o defeso do camarão ! se o pescador não recebe o defeso, o que ele vai fazer ?? passar fome ? roubar ?? ele vai pescar ! e o que ele sabe fazer ! trabalhar dignamente !!!!

    Reply

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *