Estudantes do IFF de São João da Barra têm diálogo com profissionais do Porto do Açu

Objetivo foi trocar experiências, apresentar oportunidades e ajudar na escolha da profissão

Foto: Divulgação

Ciente de sua responsabilidade social e do compromisso com a formação dos jovens sanjoanenses, a Porto do Açu organizou, um encontro com estudantes do Instituto Federal Fluminense de São João da Barra, dentro do Complexo Portuário. O grupo de cerca de 40 alunos do Ensino Médio do IFF foi recebido no Porto para apresentação do empreendimento, visita à área operacional e diálogo com jovens profissionais, que trabalham na Porto do Açu.

Estudantes e universitários da região são atendidos pelo Programa de Visitas desde 2009, mas, pela primeira vez, eles tiveram a oportunidade de conversar com colaboradores do Porto, entender o trabalho de cada um e os caminhos que percorreram até serem contratados e se tornarem efetivos dentro do Complexo. O objetivo do encontro, além de promover esta troca de experiências entre ambas as partes, foi mostrar aos jovens as diferentes oportunidades do mercado de trabalho e norteá-los na escolha da profissão.

De acordo com a coordenadora de Responsabilidade Social da Porto do Açu, Izabel Sousa, a ideia é que estes encontros se tornem frequentes: “Esta primeira ação nos mostrou o quanto é positiva a aproximação entre o Porto do Açu e os jovens da região. A nossa intenção é que eles não apenas conheçam o empreendimento, mas que consigam enxergar e entender as oportunidades que ele oferece, o que fica ainda mais evidente durante o diálogo com os colaboradores, que se formaram há pouco tempo e já estão atuantes no Complexo”, ressaltou.

Depois de conhecerem os Terminais 1 e 2, os estudantes tiveram um momento de bate-papo com Thalita Barreto, assistente administrativo; Amaro Rangel, operador de serviços portuários; e Lara Gonçalves, assistente de Saúde e Segurança Ocupacional. Formada pelo IFF em 2014, Lara atua no Porto há quatro anos, e começou como estagiária da área de SSO. “Terminei meu curso técnico e em dois meses já estava dentro do Porto, depois de me cadastrar para uma das vagas disponíveis. Hoje, tenho 4 anos de empresa e é muito gratificante poder dividir minha trajetória com quem está iniciando a própria. Desde quando comecei, o Complexo só vem crescendo e gerando cada vez mais oportunidades. Terá espaço para muitas pessoas, certamente, mas é preciso correr atrás e desenvolver competências”, afirmou.

Fonte: Ascom – Prumo

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *