Congos e Chinês brilham na avenida do samba na noite de terça-feira

Carros alegóricos e destaques luxuosos marcaram passagens das duas escolas pela Avenida do Samba

Foto: Rogério Silva

As escolas de samba Congos e Chinês abrilhantaram a terça-feira de carnaval em São João da Barra, desfilando na Avenida do Samba e atraindo uma multidão no último dia de festa.

A primeira escola a se apresentar foi Congos. Com o enredo “Era uma Vez”, a agremiação encantou o público levando para a rua a magia do circo, dos super-heróis e contos de fadas. Brinquedos de madeira feitos a mão e tecnológicos integraram o desfile contagiante do Congos, que contou a beleza da comissão de frente, três carros alegóricos, cinco tripés, a bateria “Furiosa”, cinco alas, entre elas a velha guarda e a de crianças.

Os 600 componentes da escola entraram na avenida com garra e alegria, mostrando para o público por que o Congos tem 87 passagens pelo carnaval sanjoanense. O casal de mestre-sala e porta- bandeira, Ian Machado e Letícia Lopes, deram um show de entrosamento e os destaques luxuosos de Marinez Azevedo, Cleilce Almeida, Marlúcia Amaral mais uma vez deixaram o público fascinados.  Os 75 ritimistas arrasaram no embalo da escola de samba junto com madrinha da bateria Thaíná Madalena da Silva e rainha, Samanta Ribeiro, esbanjando sensualidade durante o desfile.

Foto: Marcos Pirralho

Segundo o presidente da agremiação, João Batista Azevedo, a proposta do enredo deste ano foi levar as crianças para a avenida e fazer um espetáculo para elas. ” Foi como se elas estivem em um parque de diversão, com personagens do lúdico até os dos  dias atuais. A criança é o nosso futuro”.

Em seu primeiro desfile, como destaque no carro abre alas,  a jovem Mariana Zerbini falou da emoção de participar desse carnaval. “É realmente uma emoção muito grande sendo minha primeira vez na avenida. Foram muitos dias de ansiedade para que esse momento chegasse e, mais uma vez, Congos brilhou. Mais um sonho realizado e ano que vem tem mais”, contou.

Com o enredo “O que será de nós?” Chinês entrou na Avenida do Samba com muita alegria, fantasias luxuosas, mostrando a realidade social do povo brasileiro, destacando questões como desemprego, saúde, fome, desrespeito, etnia, sexualidade, intolerância, violência e preconceito.

Foto: Marcos Pirralho

Na avenida os 450 componentes da escola brilharam na comissão de frente; três carros alegóricos; dois tripés; quatro alas.  A bateria “Sensação” deu um show com seus 75 ritmistas empolgando o público que chegou cedo para ver o desfile.

O casal de mestre-sala e porta-bandeira Caique e Marilyn Pinto conduziram com maestria a bandeira da agremiação, assim como, a porta- estandarte, Ariana Sá, esbanjou simpatia na avenida e a madrinha da bateria Thais Malhardes deu um show de samba no pé à frente da “Sensação”.

Em seu 86º desfile Chinês mais uma vez arrebatou o público com um enredo crítico, mas com glamour e ousadia, marcas que fazem parte da sua história. “Quisemos mostrar a realidade do povo brasileiro com um tema real, impactante, levando para a avenida aquilo que nós vemos durante a vida”, salientou o presidente da escola, José Luiz Melo.

As agremiações  Congos e Chinês contaram  pelo segundo ano consecutivo com o  pagamento antecipado do Termo de Fomento, no valor de 234 mil reais,  possibilitando a execução dos projetos de cada escola para o desfile desse ano.

Fonte: Secom – SJB

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *