Nigerianos presos dentro de navio no Porto do Açu, em SJB

Foto: Divulgação

Quatro nigerianos estão presos dentro de um navio no T1 que é dedicado à movimentação de minério de ferro e petróleo no Porto do Açu, em São João da Barra. A Marinha do Brasil esteve no Complexo Portuário do Açu na noite de ontem, 12. Outros quatro navios também estão atracados.

Segundo informações, os homens teriam invadido a embarcação na França. Na manhã deste sábado, no momento da desatracação, quando o navio foi se afastando do píer, os nigerianos começaram a bater na porta quebrando uma grade que estava na escotilha.

A Polícia Federal foi acionada.

Foto: Parahybano

Golden Cathrine (IMO: 9692674) é um graneleiro que foi construído em 2015 (6 anos atrás) e está navegando sob bandeira da Hong Kong. Sua capacidade de carga é de 60263 t DWT e seu calado atual é de 6,6 metros. Seu comprimento total (LOA) é de 198 metros e sua largura é de 32 metros.

Em nota, o Porto do Açu informou que o navio Golden Cathrine atracou em um de seus terminais, nesta última sexta-feira. A operação do navio já foi concluída, sem que houvesse o desembarque de nenhum de seus ocupantes. A embarcação veio de Hong Kong, na Ásia, e segue para Argélia, na África. Informações adicionais devem ser apuradas junto aos órgãos competentes.

A equipe de reportagem do Parahybano entrou em contato com a Marinha do Brasil e aguarda um posicionamento.

Governo impede entrada de estrangeiros no país por terra e água

A Presidência da República publicou no último dia 26 de janeiro uma portaria restringindo a entrada de estrangeiros no país por terra e por água. A restrição vale para todas as nacionalidades, conforme recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para adoção da medida, o governo brasileiro considerou o surgimento de variantes do novo coronavírus no Reino Unido, Irlanda do Norte e na África do Sul.

“Considerando o impacto epidemiológico que a nova variante do coronavírus, identificada no Reino Unido e na República da África do Sul, pode causar no cenário atual vivenciado no País […] Fica restringida a entrada no País de estrangeiros de qualquer nacionalidade, por rodovias, por outros meios terrestres ou por transporte aquaviário”, diz um trecho da portaria

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de países e territórios onde já foi detectada a variante britânica pode passar de 50 e a variante identificada na África do Sul surgiu em 20, mas a organização considera que esta avaliação pode estar subestimada.

Existem exceções, como no caso de imigrante com residência fixa no Brasil; cônjuge, companheiro, filho, pai ou curador de brasileiro e estrangeiro a serviço de organismo internacional, residentes fronteiriços de cidades-gêmeas. Essas exceções não se aplicam aos venezuelanos.

Aeroportos

A chegada de estrangeiros pelos aeroportos não está proibida, salvo de voos que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido, Irlanda do Norte e África do Sul. Para o caso de voos vindos de outros países, deverão ser cumpridos os requisitos migratórios.

O estrangeiro que quiser vir de avião para o Brasil deverá apresentar documento provando a realização de teste RT-PCR realizado em até 72 horas antes do embarque, com resultado negativo ou não-reagente.

Aqueles que descumprirem o disposto na portaria serão repatriados ou deportados imediatamente, além de ser responsabilizados civil e penalmente. A portaria foi assinada pelos ministros Braga Netto, da Casa Civil; André Mendonça, da Justiça e Segurança Pública; e Eduardo Pazuello, da Saúde.

Leia também: Governo impede entrada de estrangeiros no país por terra e água

 

 

Comente