Navio do Panamá atraca pela segunda vez no Porto do Açu

13445934_1042419545841767_826058495_o

Foto: Parahybano

O navio Frontier Kotoboki (IMO: 9532082, MMSI: 355036000) que é um navio bulk carrier construído em 2011 e atualmente navegando sob bandeira da Panamá atracou no último dia 12, pela segunda vez no Complexo Portuário do Açu. A primeira vez em que este navio chegou ao Porto foi no último dia 20 de agosto de 2015, conforme divulgado com exclusividade AQUI.

O Frontier Kotoboki tem 281 metros de comprimento e 45 metros de boca. A sua tonelagem bruta é 91508. Grandes navios já atracaram no porto para embarque de minério de ferro desde sua a inauguração, em outubro do ano passado, gerando expressivos tributos para a cidade que recebeu o grande complexo portuário.

13445937_1042417025842019_1265638497_o

Foto: Parahybano

Antes do navio Frontier Kotoboki, atracou no Porto um dia antes, dia 11 de junho, o navio Magsenger 1 (IMO: 9497206, MMSI: 477389700) é um navio bulk carrier construído em 2011 e atualmente navegando sob bandeira da . O MAGSENGER 1 tem 254 metros de comprimento e 43 metros de boca. A sua tonelagem bruta é 64769.

Os dois navios seguiram para o Oriente Médio.

O navio de número 100 atracou no último dia 27 de maio no Complexo Portuário do Açu, em São João da Barra e seguiu para o Oriente Médio dois dias depois, no dia 29. O navio graneleiro Nord Dorado, construído em 2010 tem 250 metros de comprimento com 43 metros de boca, já foi atracado no armazém 38 operado pela Caramuru em 12/10/2013, em sua primeira escala em Santos. Procedente de Gibraltar, fundeou dia 12/07/2013, atracando somente em 04/10/2013 por volta da 20h. Suspendeu dia 13/10/2013 por volta das 10h com destino a Amsterdã (Países Baixos).

Porto

Inaugurado em 2014, o Porto do Açu é formado pelo Terminal 1 (T1 – offshore), Terminal 2 (T2 – onshore) e uma retroárea de 90 km².

O T1 é dedicado à movimentação de minério de ferro e petróleo. Operacional desde outubro de 2014, o terminal já embarcou mais de 20 navios capesizes de minério de ferro para a Anglo American. As operações de petróleo terão início em 2016 e poderão receber navios VLCCs. Recentemente, foi assinado um contrato para transbordo de petróleo com a BG por 20 anos, para movimentação de um volume médio 200 mil barris por dia.

O T2 está instalado no entorno de um canal para navegação, que conta com 6,5 km de extensão, 300 metros de largura e profundidade de, pelo menos, 10 metros em toda a sua extensão, chegando a 14,5 metros na sua maior profundidade. Neste terminal estão instaladas e já operando as empresas Technip, NOV, Wartsila e Intermoor. Ainda este ano, estão previstos entrar em operação o terminal da BP Prumo para comercializar combustíveis marítimos (bunker), o terminal da Petrobras na base de apoio da Edison Chouest Offshore e o terminal de cargas gerais (TMULT).

Novos Terminais

O Terminal Multicargas (T-MULT) está instalado no Terminal 2 (terminal onshore) do Porto do Açu. Representando uma nova alternativa de escoamento para o Sudeste brasileiro, o T-MULT possibilita o acesso direto de clientes instalados na retroárea a um terminal portuário, desenvolvendo o complexo industrial do porto e concretizando o conceito porto-indústria. Com este conceito, o Porto do Açu traz para o Brasil uma solução integrada que visa atender em um único lugar todas as necessidades dos clientes, oferecendo competividade, serviços com qualidade e reduzindo o risco Brasil.

O Terminal de Combustíveis Marítimos do Açu (TECMA), começou a operar neste mês com a comercialização de combustível marítimo sob a marca BP Marine. Parceria entre a Prumo e a BP, o terminal oferece serviços de abastecimento de combustíveis para embarcações que estiverem no Porto do Açu e clientes operando na região. A operação deste terminal é um marco para o Porto do Açu, que irá se configurar como a melhor opção para abastecimento no estado do Rio de Janeiro.

Já o Terminal de Petróleo (T-OIL), é uma parceria da Prumo com a alemã Oiltanking, que está iniciando suas operações de comissionamento. Com atuais 20,5 metros de profundidade, e expansão prevista para 25 metros, o T-OIL está licenciado para movimentar 1,2 milhão de barris de petróleo por dia e é o único terminal privado no país para operação de transbordo de petróleo. Com 3 berços disponíveis ao longo de 1,4 km de quebra-mar, no terminal serão realizadas operações em área abrigada, que possibilita uma operação segura e rápida, com eficiência e redução de custos para os clientes. O resultado é o aumento da competitividade do petróleo brasileiro. Além disso, a operação no Porto do Açu reúne características de alto nível que oferecem atendimento de qualidade para toda a indústria de óleo e gás.

Leia também: Novos terminais no Porto do Açu somam R$ 1,5 bilhão em investimentos

Centésimo navio atraca no Porto do Açu, em SJB

Dois navios atracam simultaneamente no Porto do Açu

Navio da Libéria atraca no Porto do Açu

Quinquagésimo navio atraca no Porto do Açu

Navio da Grécia atraca no Porto de Açu

Dois navios atracam simultaneamente no Porto do Açu

Navio Sagittarius atraca no Porto do Açu

Porto do Açu recebe navio da Filipinas

Navio “TANGO” atraca no Porto do Açu

Navio da Grécia atraca no Porto de Açu

Mais um navio atraca no Porto do Açu

Navio Frontier Queen atraca no Porto do Açu

Vigésimo nono navio atraca no Porto do Açu

Segundo navio da Grécia atraca no Porto do Açu

Terminal 1 do Porto do Açu completa um ano em operação

1 Comentário

  1. Bom dia a vagar de trabalho

    Reply

Comente