Caso suspeito de Covid-19 no Porto do Açu

Foto: Divulgação

Um caso suspeito do novo coronavírus está sendo investigado em uma empresa do Porto do Açu, em São João da Barra. O profissional é da empresa Acciona e morador de Quixaba. O Porto conta com 14 empresas prestando serviços.

A assessoria de imprensa da Acciona esclareceu que não há diagnósticos positivos de Covid-19 entre o grupo de colaboradores atuante no Porto do Açu. Porém, de acordo com o protocolo de atuação da companhia, há um profissional afastado de suas atividades e em isolamento domiciliar por ter apresentado sintomas, o qual será testado e tomadas todas as medidas cabíveis, como o monitoramento de seu grupo de trabalho.

A Acciona reitera estar seguindo as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Estado do Rio de Janeiro, tomando todas as medidas necessárias para zelar pela saúde e segurança de seus colaboradores.

Sendo assim, a companhia segue um rígido controle preventivo, que contempla:
● Monitoramento da temperatura dos funcionários;
● Treinamento, conscientização e fiscalização de refeitório e cozinha, onde as rotinas sofreram ajustes para assegurar a saúde dos nossos colaboradores;
● Treinamento, conscientização e fiscalização dos colaboradores na utilização dos equipamentos individuais como máscaras e luvas, bem como higienização pessoal;
● Delimitação de espaços de 2 metros de uma pessoa para a outra nos refeitórios.
● Espaçamento entre as mesas do refeitório e retirada de alguns assentos;
● Produção e distribuição de material visual de conscientização, fixação dos mesmos nas principais áreas comuns, como refeitório, recepção e banheiros;
● Higienização diária nos ônibus de transporte dos funcionários;
● Delimitação de uma distância segura entre os trabalhadores nos ônibus, intercalando as fileiras utilizadas e a ocupação máxima de 30 % dos lugares.
● Higienização diária em ambulância da empresa (resgate médico) para, caso necessário, assegure que o colaborador não terá intercorrência associada ao COVID 19;
● Profissionais que se queixam de qualquer sintoma passam por avaliações médicas que definem as medidas necessárias.

Comente